Sua versão do navegador está desatualizado. Recomendamos que você atualize seu navegador para uma versão mais recente.
News
 Projeto Bem Estar

A uns dois anos atrás, eu e meu pai (que é químico), começamos uma pesquisa cujo projeto chamei de PROJETO BEM ESTAR. Baseia-se no oferecimento de uma batata do tipo fronzen french fries ao mercado, porém num produto final enriquecido com fibras e proteínas.

O produto que obtivemos apresentou características funcionais, e creio, de mercado, exacerbadas.

Desde que comecei este projeto , procurei definir quem seria meu público alvo , o consumidor final. Quais as características que eu estava procurando e qual o alcance que eu gostaria de atingir.

Eu mesma fiz uma estudo com 25 crianças, com idades variando entre 4 e 8 anos. Todas sem exceção, responderam que preferiam comer batatas fritas a frutas ou um prato baseado em arroz, feijão e carne. Trata-se de um bom indicativo do poder da mídia, bem como dos pais que sentem-se frustrados por não poderem participar mais ativamente do desenvolvimento de seus filhos e assim tentam compensá-los com pequenos prazeres e desejos.

Se 10 entre 10 crianças não dispensam batatas fritas, mesmo os pais sabendo dos riscos a longo prazo para a saúde e desenvolvimento, por que não oferecer um produto com uma funcionalidade superior?

Fato é que essa mesma mídia que dita os modismos, está ditando também uma nova alimentação. Baseada em fibras, vitaminas, sais minerais e demais nutrientes para o crescimento saudável e evitando assim uma maturidade obesa e custos desnecessários para a saúde pública.

Nesse cenário, em que quem ensina a comer é a TV, muitos pais se defrontam com o desafio de filhos que não ganham peso ou de filhos que ganham peso demais. A solução está na reeducação alimentar, bem como na adoção de uma dieta balanceada e saudável. Para isso, deve haver estímulos e esforços dos pais no sentido de oferecer aos seus filhos alimentos saudáveis.

O que isso significará para as empresas? Adequação de seus produtos dentro de cada país onde atue.

Portanto, agregar valor através da tecnologia e marketing (diferenciação de produtos) é uma alternativaimportante para um segmento de indústrias que atuam nos mercados de alimentos.

Antecipar tendências, distinguir mercados de quantidade e qualidade, buscar inovações é fundamental no atual cenário.

Com processo de patente junto ao INPI , a BATATA ENRIQUECIDA COM FIBRAS E PROTEÍNAS, promete num futuro próximo, ser a grande substituta das batatas fritas "normais" pelas grandes corporações alimentícias, propiciando ao público consumidor um produto com qualidades funcionais superiores, diminuindo os danos causados ao organismo pela ingestão desenfreada e excessiva de um produto frito "normal".

Abaixo, um quadro com as diferenças funcionais entre uma batata "normal" e a enriquecida:

QTDADE

ENERGIA

CARB

PROTEÍNA

FIBRA

BATATA NORMAL

100

86

20,01

1,71

1,8

BATATA ENRIQUECIDA COM FIBRAS/PROTEÍNAS

100

186

36

10,2

4,2

Trata-se de um produto novo, sem similar no mercado mundial ou nacional e o mais importante: muita mais saudável!

E esse é um dos motivos pelo qual tanto insisto: as melhores empresas têm que continuar sendo pioneiras e desbravadoras das novidades. Ainda mais quando a novidade pode minorar danos ao organismo e fazer com que o consumidor faça o que mais sabe fazer: consumir....sem culpa!


Tecnologia UniversoNet.